imagem da baneira nacional e a descrição de cnu, concurso publico nacional unificado

CNU – Concurso Público Nacional Unificado

No dia 19 de janeiro, o Governo Federal abriu as inscrições para o Concurso Nacional Público Unificado, o CNU.

A iniciativa, realizada pelo Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI), ficou conhecida popularmente como o “Enem dos concursos”, e tem gerado grande expectativa para trabalhadores de todo o Brasil que buscam uma oportunidade de se tornar um funcionário público concursado.

O concurso conta, no total, com 8 editais, que representam os diferentes blocos temáticos contemplados pelo processo seletivo. Ao todo, o CNU vai oferecer 6.640 vagas para servidores públicos em 21 órgãos públicos federais. As inscrições devem ser realizadas até o dia 9 de fevereiro. 

Se você tem interesse em prestar esse concurso, confira o artigo a seguir. Preparamos um guia mega completo com tudo o que você precisa saber sobre esse assunto. Saiba mais detalhes sobre o CNU, quais os cargos que ele contempla, quem pode se inscrever e como serão as provas.

Além disso, também vamos te ensinar como fazer a inscrição e como estudar para ter o melhor desempenho. Boa leitura! 

O que é o CNU (Concurso Público Nacional Unificado)?

Visando promover igualdade de oportunidades de acesso aos cargos públicos efetivos, o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos desenvolveu o CNU, Concurso Público Nacional Unificado, um modelo inovador de seleção de servidores públicos.

imagem de livros e demais materiais utilizados para estudo para o CNU, e um mapa do brasil sobrepondo a foto

Por ser unificada, a proposta ajudará a agilizar a contratação de servidores, reconstruindo a capacidade dos órgãos após a perda de 73 mil servidores ao longo dos últimos anos.

O novo modelo consiste na realização conjunta de concursos públicos para cargos públicos, contemplando diferentes órgãos e entidades da Administração Pública Federal. Isso será realizado mediante a aplicação simultânea de provas em todos os Estados e no Distrito Federal.

Algo muito semelhante já foi feito pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para as vagas em instituições de ensino superior. O ENEM serviu de inspiração para o CNU, uma vez que já esteve presente em 1.727 municípios, totalizando milhões de inscritos todos os anos.

Outros objetivos do concurso unificado incluem a padronização dos procedimentos na aplicação das provas, o aprimoramento dos métodos de seleção de servidores públicos, e a garantia de impessoalidade na seleção dos candidatos em todas as fases e etapas do concurso.

Além disso, a iniciativa possibilita centralizar os concursos autorizados para o recrutamento e a seleção de servidores públicos federais nas vagas autorizadas em diferentes órgãos e entidades públicas do Governo Federal.  

O modelo de concurso unificado oferece a possibilidade do candidato se inscrever em mais de um cargo, desde que suas escolhas estejam no mesmo bloco temático. O modelo de seleção com cargos separados de acordo com eixos temáticos visa atrair profissionais para exercer as funções de acordo com o perfil profissional e a vocação. 

O CNU foi pensado levando em conta a demanda do Estado por servidores que sejam capazes de propor, implementar, monitorar e avaliar políticas públicas orientadas à resolução de problemas. Desse modo, é possível dar um passo adiante em direção à gestão transversal da força de trabalho da Administração Pública Federal.

Há diversos impactos positivos que essa proposta trará para a sociedade brasileira, mas o principal deles é, sem dúvidas, a democratização do acesso da população às vagas públicas.

Isso será garantido pela aplicação em larga escala em 220 municípios, viabilizando a aproximação do perfil dos aprovados em concursos públicos ao perfil da população brasileira.

Assim, a expectativa é que essa ideia do MGI contribua para construir um serviço público com a cara do povo brasileiro, que de fato represente a diversidade da população do nosso país.

Como resultado dessa unificação, pretende-se selecionar pessoas com vivências diferentes, capazes de fazer a diferença na elaboração de políticas públicas para a população brasileira.

A estrutura de governança ficará sob a coordenação do MGI, em parceria com órgãos como o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), a Enap (Escola Nacional de Administração Pública) e a AGU (Advocacia-Geral da União). 

Durante todo o processo, o arranjo contará também com a presença da Controladoria Geral da União (CGU) e do Tribunal de Contas da União (TCU) como observadores externos.

E aí, ficou interessado(a) em saber mais sobre o Concurso Público Nacional Unificado (CNU)e as vagas de emprego que serão disponibilizadas através dele? Continue a leitura para descobrir!

Quais os cargos do Concurso Unificado (CNU)?

O concurso foi dividido em 8 blocos temáticos, correspondentes às áreas de atuação governamental que estarão disponíveis. Confira abaixo quais são eles e a distribuição de vagas de acordo com cada bloco: 

  • Bloco 1 – Infraestrutura, Exatas e Engenharias: 727 vagas
  • Bloco 2 – Tecnologia, Dados e Informação: 597 vagas
  • Bloco 3 – Ambiental, Agrário e Biológicas: 530 vagas
  • Bloco 4 – Trabalho e Saúde do Servidor: 971 vagas
  • Bloco 5 – Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos: 1.016 vagas
  • Bloco 6 – Setores Econômicos e Regulação: 359 vagas
  • Bloco 7 – Gestão Governamental e Administração Pública: 1.748 vagas
  • Bloco 8 – Nível Intermediário: 692 vagas

Todos os blocos (com exceção do oitavo, que possui nível intermediário) são direcionados a candidatos que possuem formação em ensino superior. O bloco temático de Infraestrutura, Exatas e Engenharias é o primeiro deles, composto por cargos para lotação nos seguintes órgãos:

  • Advocacia-Geral da União (AGU)
  • Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI)
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA)
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA)
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI)
  • Ministério da Saúde (MS)

Os cargos desse primeiro bloco incluem uma ampla diversidade de especialidades, como arquiteto, engenheiro, especialista em regulação de serviços públicos de energia, analista em ciência e tecnologia, analista de infraestrutura, especialista em políticas públicas e gestão governamental e tecnologista, entre outros.

Já o bloco de Tecnologia, Dados e Informação disponibilizará vagas em cargos como estatístico, pesquisador em informações geográficas e estatísticas, analista administrativo, analista em ciência e tecnologia, pesquisador-tecnologista em informações e avaliações educacionais, analista em tecnologia da informação, analista técnico de políticas sociais e especialista em políticas públicas e gestão governamental, entre outros. Os órgãos que receberão esses profissionais são:

mesa de estudo para o CNU, e bandeira do Brasil sobreposta a imagem
  • AGU
  • FUNAI
  • IBGE
  • INCRA
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP)
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA)
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI)
  • Ministério da Saúde
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC)

Seguindo para o terceiro bloco, que é designado como Ambiental, Agrário e Biológicas, os cargos abertos para contratação são: auditor-fiscal federal agropecuário, analista em reforma e desenvolvimento agrário, engenheiro agrônomo, analista em ciência e tecnologia, etc. Os órgãos que disponibilizarão contratações são:

  • FUNAI
  • IBGE 
  • INCRA 
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA)
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI)

No bloco 4, estão presentes os cargos relacionados ao Trabalho e Saúde do Servidor. Os cargos são para médico, psicólogo, analista técnico de políticas sociais e auditor-fiscal do trabalho, com lotação para os seguintes órgãos públicos:

  • AGU
  • FUNAI
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI)
  • Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)

Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos estão contemplados pelo 5º bloco, que possui cargos diversos, como: técnico em assuntos educacionais com especialidade em pedagogia, analista de planejamento, gestão e infraestrutura em informações geográficas e estatísticas com especialidade em psicopedagogia, pesquisador e tecnologista especialistas em demografia, analista em reforma e desenvolvimento agrário com especialidade em antropologia, analista em ciência e tecnologia com especialidade em ciências humanas e políticas públicas, analista técnico-administrativo com especialidade em história, entre muitos outros. Tais cargos serão alocados nos seguintes órgãos: 

homem estudando para o CNU, em uma mesa, e uma bandeira nacional ao fundo da imagem
  • AGU
  • FUNAI 
  • IBGE 
  • INCRA
  • INEP
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI)
  • Ministério da Saúde (MS)
  • Ministério dos Povos Indígenas (MPI)

Já os temas relacionados aos Setores Econômicos e Regulação estão presentes no 6º bloco, com os seguintes cargos: economista, especialista em regulação de saúde suplementar, especialista em regulação de serviços de transportes aquaviários, analista de planejamento, gestão e infraestrutura em informações geográficas e estatísticas com especialidade em relações internacionais, tecnologista especialista em economia, analista do comércio exterior e especialista em previdência complementar, entre outros. Tais vagas estão presentes nas seguintes entidades:

  • AGU
  • ANEEL 
  • Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)
  • Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ)
  • FUNAI
  • IBGE
  • INCRA
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI)
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC)
  • Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO)
  • PREVIC

Finalizando os blocos designados a cargos de nível superior, está o número 7, relacionado à Gestão Governamental e Administração Pública. Entre os cargos abertos para esse bloco estão: administrador, analista técnico-administrativo, arquivista, contador, técnico em comunicação social, analista em reforma e desenvolvimento agrário, e analista administrativo. As organizações que vão admitir os candidatos aprovados neste bloco temático são essas: 

  • AGU
  • FUNAI 
  • IBGE
  • INCRA
  • INEP
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA)
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)
  • Ministério da Cultura (MinC)
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI)
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP)
  • Ministério da Saúde (MS)
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC)
  • Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO)
  • PREVIC
Imagem de pessoas fazendo uma prova, realizando a simulação da aplicação da prova do CNU

Para encerrar, o último bloco temático é o de número 8, direcionado a candidatos de nível intermediário (com formação no ensino médio e técnico), para cargos como: técnico em informações geográficas e estatísticas, técnico em indigenismo, agente de atividades agropecuárias, agente de inspeção sanitária e industrial de produtos de origem animal, e técnico de laboratório. Esses cargos são para trabalhar nos seguintes órgãos:

  • FUNAI
  • IBGE
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA)

No momento da inscrição, os candidatos deverão optar por um desses blocos, para em seguida indicar o cargo/carreira ao qual gostariam de concorrer segundo a ordem de preferência entre as vagas disponíveis no bloco de sua escolha. 

O candidato deve se inscrever em apenas um bloco temático, podendo optar por quantos cargos quiser dentro desse mesmo bloco. Para fazer a melhor escolha, lembre-se de analisar bem os requisitos de cada cargo e especialidade. É importante saber que a maior parte dos aprovados no CNU será convocada a assumir cargos localizados em Brasília.

Outro detalhe no qual vale a pena atentar é quanto a ordem de preferência indicada no momento da inscrição, já que ela tem importantes implicações na classificação do candidato. Assim, mesmo que você seja aprovado em mais de um cargo, será alocado de acordo com sua ordem de preferência.

Até o final do período de inscrições, é possível realizar a alteração do bloco temático – desde que a mudança seja relacionada aos blocos de nível superior (blocos 1 a 7). Caso um candidato que tenha se inscrito no Bloco 8 deseje realizar esse tipo de alteração em sua inscrição, deverá realizar o pagamento de uma nova taxa, sem a devolução de valores que já tenham sido pagos.

Para mais informações sobre cada um dos blocos, confira os editais disponíveis na página oficial do concurso. Continue a leitura para descobrir quem pode se inscrever.

Quem pode se inscrever no concurso unificado(CNU)?

O chamado “Enem dos concursos” será a porta de entrada para milhares de novos servidores públicos. São 6.640 vagas que serão preenchidas por meio dessa iniciativa, com salários iniciais que variam entre R$ 4 mil a quase R$ 23 mil. 

Qualquer profissional com nível médio ou superior completo pode realizar sua inscrição no concurso, já que há oportunidades para nível médio e para graduados em diversas áreas do conhecimento. Além disso, há postos que exigem formações específicas do ensino superior. 

Este é o primeiro concurso unificado na esfera federal, com adesão voluntária por parte de 21 órgãos federais. O edital define que o banco de candidatos aprovados em lista de espera será utilizado para processos de contratação temporária.

Em concordância com a proposta de democratizar o acesso ao serviço público, o novo concurso unificado vai incorporar a Lei de Cotas, reservando 20% das oportunidades para candidatos negros e 5% das vagas para pessoas com deficiência.

As cotas serão destinadas por cargo, e não por bloco temático. Além disso, 30% dos cargos oferecidos pela FUNAI serão reservados para indígenas.

Mulher fazendo uma prova similar ao concurso CNU- Concurso Público Nacional Unificado

Prossiga para o próximo tópico para saber o que esperar das provas que serão aplicadas pelo concurso.

Como serão as provas? 

Os blocos de 1 a 7 serão compostos por duas etapas. A primeira delas é formada pela prova objetiva e pela prova discursiva. A primeira etapa do Bloco Temático 8 também será formada por duas avaliações: a prova objetiva e a prova de redação.

Todas essas provas possuem caráter classificatório e eliminatório. Os candidatos que vão concorrer aos cargos de nível superior farão a mesma prova de conhecimentos gerais em todos os blocos temáticos, com o intuito de tratar de temáticas comuns à toda a administração pública. 

Já as provas de conhecimentos específicos serão personalizadas para cada bloco temático, enquanto que os conteúdos das provas de cada bloco serão iguais para todos os cargos. Cada um dos cargos apresentará pesos diferentes para cada eixo temático de conteúdo, sendo 5 eixos no total.

Essa distribuição de pesos foi realizada pelos órgãos responsáveis pelos cargos em disputa, visando respeitar as especificidades, complexidade e natureza de cada um dos cargos em relação à importância de determinados conteúdos presentes nas provas.

Assim, o candidato inscrito no concurso unificado irá realizar as provas objetivas (que são comuns a todos os candidatos) e as provas específicas (que são objetivas e dissertativas) conforme o bloco temático de sua escolha. O critério de seleção para a primeira etapa é a nota. 

As provas serão aplicadas em um único dia, na data de 5 de maio, em 220 municípios. Confira os locais disponíveis e escolha o mais acessível para o seu caso antes de realizar a inscrição. Na parte da manhã, serão realizadas:

  • As provas objetivas de conhecimentos gerais (20 questões) + prova discursiva de conhecimento específico do bloco (para os candidatos aos cargos de nível superior).
  • Provas objetivas (20 questões) + redação (para os candidatos aos cargos de nível médio).

Já no período da tarde, serão realizadas:

  • Provas objetivas de conhecimentos específicos (50 questões) para os candidatos aos cargos de nível superior.
  • Provas objetivas (40 questões) para os candidatos aos cargos de nível médio

Se você já está habituado a prestar concursos, provavelmente está se perguntando quanto aos critérios de desclassificação. Serão eliminados os candidatos que obtiverem aproveitamento inferior a 40% da pontuação nas provas objetivas de Conhecimentos Gerais e de Conhecimentos Específicos, ou obtiverem nota zero na Prova Discursiva.

Caso o candidato não seja classificado para o cargo designado em sua primeira opção, pode permanecer na lista de espera mesmo que assuma outro cargo e já esteja trabalhando. A mudança pode ser realizada durante a vigência do concurso, se forem abertas novas vagas.

Ainda durante a primeira etapa do concurso será realizada a perícia médica (avaliação biopsicossocial) dos candidatos que se declararem com deficiência, bem como o procedimento de verificação da condição declarada para concorrer às vagas reservadas aos candidatos negros e indígenas. 

Em seguida, vem a segunda etapa, que também contempla todos os blocos. Nela, será realizada a avaliação de títulos e cursos de formação, com caráter classificatório.

pessoas realizando uma avaliação escrita

Em novembro de 2023, foi divulgada a banca responsável pelo concurso, designada à Fundação Cesgranrio, que já possui vasta experiência atuando na realização de concursos públicos nas esferas federal e estadual, como para cargos da Caixa Econômica Federal e da Petrobrás, por exemplo.

Essa banca é conhecida por formular provas de nível mediano, com questões curtas e objetivas, e por cobrar todos os pontos do edital.

Posterior à divulgação da banca, o MGI também disponibilizou o calendário do concurso unificado para que os interessados em participar da edição de 2024 fiquem atentos e acompanhem as datas mais importantes. Confira quais são elas:

De 19 de janeiro a 09 de fevereiro: Inscrições.

29 de fevereiro: Divulgação dos dados finais de inscrições.

29 de abril: Divulgação dos cartões de confirmação.

05 de maio: Aplicação das provas.

03 de junho: Divulgação dos resultados das provas objetivas e preliminares das provas discursivas e de redação.

30 de julho: Divulgação final dos resultados.

05 de agosto: Início da convocação para posse e cursos de formação.

Agora que você já sabe como serão as provas e as etapas do concurso unificado, continue a leitura para saber como realizar a sua inscrição. 

Como se inscrever no CNU? 

As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas até 9 de fevereiro, através da plataforma Gov.br. Serão aceitos todos os níveis de conta na plataforma, seja ouro, prata ou bronze, e os interessados podem se candidatar a mais de um cargo, desde que suas escolhas estejam dentro de um mesmo bloco temático. 

mulher apontando para baixo, para indicar as informações a seguir, sobre as incrições do CNU

Como as provas serão aplicadas em uma grande quantidade de municípios, tendem a facilitar o acesso ao concurso e contemplar brasileiros de diversas regiões do país. Até o momento, mais de meio milhão de pessoas já se inscreveram. Não perca mais tempo e veja a seguir o passo a passo para você se inscrever também.

1. Crie sua conta na plataforma Gov.br

O primeiro passo para se inscrever no CNU é criar sua conta no Gov.br, caso ainda não tenha. O Gov.br é o portal de serviços digitais do governo federal, reunindo em um só lugar os serviços e informações que os cidadãos brasileiros precisam ter a respeito do governo.

Para fazer sua conta, é preciso informar seus dados pessoais, como nome completo, CPF, data de nascimento e endereço. Além disso, o cadastro no portal também envolve fazer uma selfie e gravar um vídeo com seu rosto para confirmar sua identidade.

2. Acesse o site do CNU, Concurso Público Nacional Unificado

Depois de criar sua conta no Gov.br, você já vai conseguir acessar o site do Concurso Nacional Unificado (CNU). O site está disponível neste link.

3. Insira seus dados pessoais

O próximo passo é fazer sua inscrição no concurso. Na página de inscrição, você deve inserir seus dados pessoais e informar seu nível de escolaridade, que deve ser compatível com o cargo ao qual você deseja concorrer.

4. Escolha o bloco temático

Conforme mencionamos anteriormente, o concurso unificado é dividido em oito blocos temáticos, que agrupam cargos e carreiras com afinidades. Depois de informar seus dados, é hora de selecionar o bloco temático que contém os cargos ou carreiras de seu interesse.

Mulher utilizando computador

A dica é escolher o bloco de acordo com a preferência vocacional e formação, supondo-se que, dessa forma, o candidato terá melhor habilidade e facilidade para responder às questões da prova, com maiores chances de obter um bom resultado.

5. Selecione os cargos

Depois de selecionar o bloco temático, é hora de definir os cargos ou carreiras de seu interesse que estão disponíveis dentro do bloco escolhido. Você pode selecionar quantos cargos quiser, mas é importante estar atento às exigências de escolaridade e experiência profissional de cada cargo.

6. Ordene a preferência dos cargos

Agora que você já selecionou os cargos de sua escolha, é preciso ordenar a preferência deles caso tenha optado por mais de um. Essa ordem será considerada no caso de empates no resultado da prova.

7. Efetue o pagamento da taxa de inscrição do CNU

O passo seguinte é realizar o pagamento da taxa de inscrição, que é no valor de R$ 60 para cargos de nível médio, e R$ 90 para cargos de nível superior. Esse procedimento pode ser feito por meio da GRU (Guia de Recolhimento da União), que é emitida no próprio site do Concurso Nacional Unificado (CNU).

Candidatos de baixa renda que estão inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) e beneficiários do Bolsa Família serão contemplados com a isenção da cobrança da taxa de inscrição.

8. Revise seus dados e confirme a inscrição

Por fim, após inserir todos os dados e efetuar o pagamento da taxa de inscrição, você deve revisar todas as informações concedidas e confirmar a inscrição.

Uma vez feita sua inscrição, que tal aproveitar o tempo que antecede às provas para fazer uma revisão de conteúdo? Confira a seguir algumas dicas que vão te ajudar a estudar para obter o melhor desempenho possível. 

Como estudar para as provas do CNU? 

As provas do Concurso Nacional Unificado podem ser divididas em duas fases, de acordo com o nível de exigência e especificidade. A primeira fase é formada pela Prova Objetiva Comum, e a segunda pela Prova Objetiva Específica. Veja a seguir mais detalhes sobre a estrutura de cada uma dessas provas.

Prova Objetiva Comum para o CNU

A prova da primeira etapa do concurso contará com 60 questões, sendo: 

  • 20 questões de Língua Portuguesa; 
  • 10 questões de Estrutura da Administração Pública;
  • 10 questões de Raciocínio Lógico-Quantitativo;
  • 10 questões de Fundamentos do Direito Administrativo;
  • 10 questões de Desenvolvimento Nacional.

Nas questões de Língua Portuguesa, os aspectos que devem ser exigidos dos candidatos estarão relacionados à leitura e interpretação de textos de diferentes gêneros e tipos textuais, e à norma culta da língua portuguesa. Morfologia, sintaxe, semântica e redação serão avaliados.

No curso de Língua Portuguesa da Prime Cursos, você encontra os principais tópicos abordados nesse e em outros concursos públicos, com conhecimentos básicos sobre o assunto e as regras ortográficas atualizadas. E, se você também precisa turbinar suas habilidades de escrita, confira nosso curso de Técnicas de Redação.

Quanto às perguntas sobre a Estrutura da Administração Pública, devem ser cobrados conteúdos acerca das bases constitucionais do Estado e da estrutura e do funcionamento da Administração Pública, incluindo os princípios e poderes e como se dá o controle dessa estrutura. 

mulher em frente ao seu computador, em sua mesa

Na Prime Cursos, você encontra esses conteúdos em nosso curso de Administração Pública, desenvolvido especialmente para os que pretendem prestar concursos. 

Já quanto às questões de raciocínio lógico-quantitativo, espera-se desafios quanto às noções de matemática e estatística, razão e proporção, regra de três simples e composta, cálculo de juros simples e compostos, probabilidade, conjuntos, funções, limites, derivadas, integrais, equações e inequações.

Se você precisa relembrar esses assuntos, confira nosso curso de Revisão de Matemática. Para uma visão mais específica e direcionada sobre algum tema, temos também os cursos de Matemática Financeira, Introdução à Estatística e Raciocínio Lógico Básico.

As questões de Fundamentos do Direito Administrativo, por sua vez, devem incluir conceitos sobre a Administração Pública, princípios dessa área do direito, atos administrativos, agentes, serviços e bens públicos, licitação, contratos administrativos e improbidade administrativa.

Em relação às perguntas sobre Desenvolvimento Nacional, os candidatos podem esperar que sejam cobrados conteúdos sobre conceito e dimensões do desenvolvimento, fundamentos do desenvolvimento nacional, planejamento, gestão e políticas públicas voltadas para esse âmbito, indicadores de desenvolvimento e desenvolvimento sustentável.

Prova Objetiva Específica para o CNU

Na segunda fase das provas, os candidatos terão que realizar uma prova objetiva específica, composta por 60 questões: 20 de cada disciplina específica do bloco temático no qual foi feita sua inscrição.

Essas disciplinas serão definidas de acordo com cada bloco temático. Veja a seguir os conhecimentos específicos que serão exigidos dos candidatos de cada bloco.

Bloco 1 – Infraestrutura, Exatas e Engenharias:

  • Eixo temático 1 – Gestão Governamental e Governança Pública;
  • Eixo temático 2 – Políticas Públicas;
  • Eixo temático 3 – Gestão Ambiental e Tecnológica, Sustentabilidade e Energia;
  • Eixo temático 4 – Planejamento e Gestão de Obras, Políticas Públicas de Infraestrutura e Acessibilidade.

Bloco 2 – Tecnologia, Dados, e Informação:

  • Eixo temático 1 – Gestão Governamental e Governança Pública;
  • Eixo temático 2 – Políticas Públicas;
  • Eixo temático 3 – Gerência e Suporte de Tecnologia da Informação;
  • Eixo temático 4 – Desenvolvimento de Software;
  • Eixo temático 5 – Apoio à Decisão, Inteligência Artificial e Métodos Quantitativos.

Bloco 3 – Ambiental, Agrário e Biológicas:

  • Eixo temático 1 – Gestão Governamental e Governança Pública;
  • Eixo temático 2 – Políticas Públicas;
  • Eixo temático 3 –Caracterização da Paisagem no Meio Rural;
  • Eixo temático 4 – Práticas de Produção Agropecuária no Meio Rural;
  • Eixo temático 5 – Desenvolvimento Sustentável no Meio Rural.

Bloco 4 – Trabalho e Saúde do Servidor:

pessoas realizando uma prova em uma sala de aula
  • Eixo temático 1 – Gestão Governamental e Governança Pública;
  • Eixo temático 2 – Políticas Públicas;
  • Eixo temático 3 – Sociologia e Psicologia aplicadas ao trabalho;
  • Eixo temático 4 – Segurança e Saúde do Trabalhador e Trabalhadora;
  • Eixo temático 5 – Direito do Trabalho.

Bloco 5 – Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos:

  • Eixo temático 1 – Gestão Governamental e Governança Pública;
  • Eixo temático 2 – Políticas Públicas: Educação, Ciência e Tecnologia e Justiça;
  • Eixo temático 3 – Políticas Públicas: Saúde e Desenvolvimento Social;
  • Eixo temático 4 – Direitos Humanos, Direitos dos Povos Originários e das Populações Tradicionais;
  • Eixo temático 5 – Pesquisa e Avaliação.

Bloco 6 – Setores Econômicos e Regulação:

  • Eixo temático 1 – Gestão Governamental e Governança Pública;
  • Eixo temático 2 – Políticas Públicas e Análise de Dados;
  • Eixo temático 3 – Economia, Economia Solidária e Contexto Internacional;
  • Eixo temático 4 – Orçamento Público, Contabilidade e Regulação;
  • Eixo temático 5 – Inglês.

Bloco 7 – Gestão Governamental e Administração Pública:

  • Eixo temático 1 – Gestão Governamental e Governança Pública: Estratégia, Pessoas, Projetos e Processos;
  • Eixo temático 2 – Gestão Governamental e Governança Pública: Riscos, Inovação, Participação, Logística e Patrimônio;
  • Eixo temático 3 – Políticas Públicas e Noções de Estatística;
  • Eixo temático 4 – Administração Financeira e Orçamentária, Contabilidade Pública e Compras na Administração Pública;
  • Eixo temático 5 – Comunicação, Gestão Documental, Transparência e Proteção de Dados.
Imagem com as cores da bandeira do Brasil, uma estudante e as informações sobre o CNU, concurso nacional unificado

Bloco 8 – Nível Intermediário/Médio:

  • Língua Portuguesa;
  • Noções de Direito;
  • Matemática;
  • Realidade Brasileira.

Prepare-se para o Concurso Unificado (CNU) com a Prime Cursos!

Para quem presta concursos e está a procura de um bom emprego no funcionalismo público, o CNU é uma oportunidade boa demais para deixar passar! Se você pretende prestar o concurso unificado, aproveite as semanas que antecedem as provas para relembrar conteúdos importantes e aprofundar seus conhecimentos. 

Uma das estratégias mais eficientes de fazer isso é investir em cursos livres. Esses cursos oferecem uma oportunidade única de aquisição de conhecimento específico e atualizado, muitas vezes alinhado com as demandas dos concursos públicos. De quebra, você ainda tem a chance de turbinar o seu currículo.

Esse é o caminho para garantir que seu currículo tenha o devido destaque no mercado de trabalho, seja para adquirir um cargo público ou privado. Aqui na Prime Cursos, você encontra diversas oportunidades de aprendizado abrangendo as mais variadas áreas. 

logo da prime cursos, sua melhor opção para se preparar para todas as fases e blocos do CNU - Concurso Nacional Unico

Explore nosso extenso catálogo de cursos e confira todas as opções disponíveis. Conte com a Prime Cursos para se tornar um profissional mais preparado para os desafios do mercado de trabalho.

Cursos para conseguir um novo emprego

Cursos podem qualificar uma pessoa para conseguir um novo emprego ao fornecer conhecimento, habilidades e certificações relevantes para a área desejada, demonstrando um compromisso com o aprendizado contínuo e ampliando sua rede profissional. Isso torna os candidatos mais atraentes para os empregadores, aumentando suas chances de sucesso no mercado de trabalho.

Na Prime você encontra Cursos Gratuitos com Certificado de Conclusão válido para: atividades extracurriculares, avaliações de empresas, provas de títulos, concursos públicos, enriquecer o seu currículo e muito mais!


Stories

Posts Recentes

  • Quantas horas tem a jornada de trabalho de uma recepcionista?
    A jornada de trabalho de um recepcionista é um aspecto fundamental que define tanto a dinâmica de seu cotidiano profissional quanto a qualidade de sua vida pessoal. Em diversas indústrias, a carga horária desses profissionais pode variar significativamente, influenciada por fatores como legislação trabalhista, demandas diárias e políticas internas das empresas. Neste texto, exploraremos detalhadamente…
  • Quanto ganha uma recepcionista: Salário médio e fatores que influenciam
    Uma das perguntas mais comuns que as pessoas fazem quando consideram entrar na profissão de recepcionista é “Quanto ganha uma recepcionista?” É uma pergunta importante, já que o salário é um fator chave na decisão de escolher uma profissão. A resposta para essa pergunta depende de vários fatores, como localização, experiência e habilidades específicas. De…
  • O que é necessário para ser recepcionista: qualificações e requisitos
    Para ser um recepcionista de sucesso, é necessário ter diversos requisitos e características. Além de ser capaz de lidar com pessoas e ter uma boa comunicação, é importante ter organização, capacidade de multitarefa e conhecimento em informática. O recepcionista é a primeira pessoa que os clientes ou visitantes encontram quando chegam a uma empresa ou…
  • O que é e como funciona o código Q?
    O Código Q é um conjunto padronizado de três letras que é usado para fazer perguntas pré-definidas em comunicações de rádio. Ele pode ser utilizado por porteiros, vigilantes e controladores de acesso para a comunicação dentro das dependências do local de trabalho. Ele também é amplamente utilizado por militares, polícia, serviços de emergência, aviação e…
  • Como funciona uma jornada de trabalho de 12×36: regras e direitos
    Uma jornada de trabalho de 12×36 é um modelo de trabalho que permite ao colaborador trabalhar por 12 horas seguidas e descansar nas próximas 36 horas. Essa jornada é comum em setores que necessitam de operação contínua, como saúde e segurança. Nesse modelo de trabalho, o colaborador trabalha por 12 horas seguidas, com um intervalo…
  • Qual a diferença entre porteiro e recepcionista: quais as funções de cada profissional?
    Porteiros e recepcionistas, apesar de terem funções relacionadas à segurança e atendimento possuem diferenças significativas entre as duas profissões. Ambos são profissionais que trabalham em empresas, condomínios, hotéis e outros estabelecimentos que necessitam de atendimento ao público. O porteiro é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos ao local onde trabalha. Ele deve…
  • Guia: 12 lugares onde um porteiro pode trabalhar
    Um porteiro é uma figura importante em muitos locais, incluindo edifícios residenciais, escolas, hospitais e empresas. Eles são responsáveis por controlar o acesso ao local e garantir a segurança dos residentes, alunos, pacientes ou funcionários. Mas onde exatamente um porteiro pode trabalhar? Em geral, um porteiro pode trabalhar em qualquer lugar que precise de controle…
  • Qual a diferença entre porteiro e controlador de acesso?
    Apesar das diferenças entre porteiros e controladores de acesso eles são profissionais que muitas vezes trabalham juntos de forma colaborativa para garantir a segurança em diferentes tipos de estabelecimentos, incluindo prédios comerciais, condomínios residenciais, escolas e hospitais. E embora muitas pessoas acreditem que as funções desses profissionais são iguais, há diferenças significativas entre elas. Um…
  • Quantas horas trabalha um porteiro? Horário de trabalho e regulamentações
    Porteiros são profissionais que trabalham em condomínios e prédios residenciais e comerciais. Eles são responsáveis ​​por controlar o acesso ao prédio, recepcionar visitantes e fornecedores, monitorar a segurança do local e garantir que os moradores e visitantes sejam bem atendidos. No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a carga horária de trabalho de um…
  • Quem pode ser porteiro e quais os requisitos para a profissão?
    Portaria é uma profissão que tem ganhado destaque nos últimos anos, principalmente em condomínios residenciais e comerciais. Mas para ser porteiro é necessário alguns requisitos básicos. Esse profissional é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos, receber encomendas, correspondências e prestar informações aos moradores e visitantes. De acordo com a legislação brasileira, não…
  • Guia: conheça quais as funções de um porteiro
    Um porteiro é uma figura importante em muitos prédios residenciais e comerciais. Ele é responsável por garantir a segurança dos moradores e visitantes, além de desempenhar outras funções importantes. Neste guia, vamos explorar as várias funções de um porteiro e entender por que ele é uma peça fundamental em muitos locais. Uma das principais funções…
  • Qual o salário de um porteiro? Descubra aqui!
    Um porteiro é um profissional responsável por garantir a segurança e o bem-estar dos moradores e visitantes de um edifício. Essa função é essencial em condomínios residenciais e comerciais, escolas, hospitais, hotéis, entre outros estabelecimentos. O salário de um porteiro pode variar de acordo com a região, o tipo de estabelecimento, a experiência do profissional…
  • Como pegar o seguro-desemprego passo a passo
    Quando um trabalhador é desligado de um emprego sem ter cometido alguma infração grave, ele pode ter acesso ao benefício do seguro-desemprego. Estamos falando de um dos principais direitos trabalhistas da legislação brasileira, implementado para proporcionar apoio financeiro a indivíduos que enfrentam a demissão e o desemprego. É fundamental estar devidamente informado e atualizado acerca…
  • Precisa ter conta na Caixa para receber seguro-desemprego?
    Quando um trabalhador é desligado do seu posto de trabalho sem justa causa (ou seja, sem ter cometido alguma infração grave), ele pode ter direito ao seguro-desemprego. Esse benefício representa um dos principais direitos trabalhistas garantidos pela legislação brasileira, já que visa proporcionar apoio financeiro às pessoas que se deparam de maneira inesperada com a…
  • Como se tornar porteiro: guia passo a passo para ingressar na profissão
    Para quem está procurando uma profissão que ofereça estabilidade e segurança, ser porteiro pode ser uma boa opção. O porteiro é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos em condomínios, empresas e outros locais, além de prestar informações e orientações aos visitantes. Mas como se tornar um porteiro? O primeiro passo para se…

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.