mesa com objetos: fone, óculos, lápis e um tablet, usados para prática de atividades complementares

O que são atividades complementares e como funcionam?

As atividades complementares são atividades acadêmicas que devem ser desenvolvidas pelos estudantes de cursos superiores. Elas são caracterizadas como parte integrante desse tipo de formação, mesmo que não façam parte diretamente da grade curricular obrigatória. 

Como se sabe, o aprendizado não deve se limitar à sala de aula, independente do contexto. Por isso, essas atividades têm o objetivo de enriquecer o processo de ensino-aprendizagem e a formação do aluno, proporcionando experiências e o desenvolvimento de competências que vão além das disciplinas regulares do curso.

Dessa forma, as atividades complementares servem para agregar valor ao seu currículo, demonstrando que você possui uma formação completa, que vai além do conteúdo acadêmico do curso. São, portanto, como uma ponte que conecta a teoria à prática, expandindo seus horizontes.

Se deseja saber mais sobre as atividades complementares, então você veio ao lugar certo! Neste artigo, vamos explorar um pouco mais sobre esse assunto. Confira a seguir o que são atividades complementares, quais são os tipos que existem, como você pode consegui-las e como elas funcionam.

O que são atividades complementares? 

Também conhecidas como horas complementares ou extracurriculares, as Atividades Complementares de Curso (ACC) foram instituídas pelo Ministério da Educação (MEC) através do parecer nº 67 da CNE/CES (Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação).

Essa deliberação foi feita visando garantir que o estudante tenha acesso a outras fontes de conhecimentos durante a realização do curso superior, ampliando sua formação acadêmica e enriquecendo o processo de ensino-aprendizado. 

As atividades complementares são, portanto, componentes curriculares obrigatórios, que servem para enriquecer e complementar o perfil do aluno. São obtidas a partir da sua participação em ações que compreendam a prática de estudos e atividades independentes, transversais e interdisciplinares.

Tais ações devem ser voltadas especialmente às relações com o mercado de trabalho e às práticas de extensão junto à comunidade, possibilitando, assim, uma visão sistêmica e global no que diz respeito à carga horária de formação, diversidade de atividades e formas de aproveitamento.

Diferentes atividades servem para esse fim, e elas podem ser realizadas na própria instituição de ensino ou fora dela.

Como veremos logo a seguir, as atividades ou horas complementares podem ser variadas, desde voluntariado e participação em eventos a workshops e cursos livres, entre outras possibilidades. 

A característica em comum entre todas essas modalidades é a oferta de aprendizado adicional ao proporcionado pelas aulas regulares. O intuito é incentivar o estudante a vivenciar diferentes experiências que ampliem sua formação. Continue a leitura para conhecer os principais tipos que existem. 

Quais são os tipos de horas complementares?

Segundo o Ministério da Educação, alguns exemplos de atividades complementares aceitas pelas instituições como hora extracurricular são: semanas acadêmicas, congressos, seminários, palestras, conferências, atividades culturais, publicações em revistas científicas, integralização de cursos de extensão e/ou atualização acadêmica e profissional e atividades de iniciação científica, assim como de monitoria acadêmica, entre outras.

três amigos estudando em um notebook

Veja a seguir mais detalhes sobre cada categoria. 

Atividades acadêmicas e científicas

As horas complementares do tipo acadêmicas podem ser obtidas por meio da presença em cursos rápidos (online ou presenciais), palestras e workshops. 

Já as atividades científicas são conquistadas por meio da realização de pesquisas e projetos de iniciação científica, publicação de artigos, participação em eventos científicos, entre outros. 

Atividade culturais e sociais

Você pode conseguir horas de atividades culturais a partir de visitas a museus, cinemas, teatro e exposições. 

As de cunho social, por sua vez, são obtidas por meio de projetos voluntários, por exemplo, tendo como objetivo complementar a formação social do aluno.

Atividades comunitárias e coletivas

Visando o desenvolvimento de projetos que contemplem a comunidade externa à instituição de ensino, existe também a possibilidade de obter horas complementares comunitárias e coletivas. Essas podem ser conquistadas por meio de projetos de extensão, que geralmente são desenvolvidos de forma coletiva entre outros alunos e professores.

amigos estudando em uma biblioteca

Cada instituição de ensino costuma determinar a quantidade de horas que deve ser compartilhada por seus alunos. O conhecimento e a experiência obtidos podem ser utilizados para enriquecer o currículo, algo de grande serventia para ingressar no mercado de trabalho após formados.  

Para te ajudar a entender com mais detalhes, separamos também as principais atividades que podem ser usadas como horas complementares. Confira a seguir o que é preciso para obtê-las.

Como conseguir horas complementares?

Além de serem necessárias para cumprir exigências burocráticas do MEC e das instituições de ensino, as horas complementares são de grande valia para ampliar a visão curricular do aluno em relação à sua área de atuação. 

Desse modo, representam oportunidades e tanto para os estudantes explorarem diferentes áreas dentro de suas profissões, aprofundar conhecimentos e adquirir novas habilidades e competências, além de também possibilitar que explorem diferentes formas de atuação na área.

Para que as horas complementares sejam válidas, é preciso que estejam relacionadas a sua graduação ou a atividades voltadas ao desenvolvimento pessoal, como esportes, projetos de extensão e voluntariado. Lembre-se de consultar a grade definida por cada instituição para verificar as possibilidades que mais fazem sentido para a sua formação.

As atividades complementares são desenvolvidas de maneira paralela às demais atividades acadêmicas. Cada instituição de ensino estabelece critérios específicos para a contabilização e validação das atividades.

Por isso, é preciso estar atento às diretrizes e regulamentos estabelecidos pela sua faculdade. Veja a seguir algumas opções!

1. Cursos presenciais e online

Os cursos livres estão entre as principais formas de conseguir horas complementares para a graduação. O aluno pode escolher um tema específico no qual deseja aprofundar seus conhecimentos, desde que seja condizente com sua área de formação.

Sejam eles realizados de maneira presencial ou online, são uma forma de garantir qualificação profissional e conquistar certificações importantes.

A modalidade online tem se desenvolvido muito na última década, já que é especialmente vantajosa para quem não tem muito tempo disponível e ainda assim deseja aprender mais sobre determinados assuntos. 

duas mulheres realizando seus estudos

Diversas instituições e entidades oferecem cursos online e até mesmo gratuitos com opção de certificado para horas complementares. Falando nisso, vale lembrar que, para garantir a carga horária do curso, o aluno precisa realizar a emissão do certificado para comprovar que concluiu o estudo em questão.

2. Palestras

Marcar presença em palestras também é uma excelente maneira de conseguir horas complementares para sua graduação na faculdade. Como esse tipo de evento geralmente é ministrado por profissionais experientes e altamente capacitados, geram oportunidades únicas de aprendizado.

Além disso, as pausas realizadas durante o evento são uma ocasião e tanto para conversar e trocar contatos com outros profissionais da sua área de atuação, ampliando o networking e as oportunidades, seja em termos de estágio ou para sua carreira depois de formado.

3. Estágios

Outro caminho interessante para conquistar experiência profissional e horas complementares é por meio da realização de estágios não obrigatórios. Durante o período previsto em contrato, o acadêmico terá a chance de conhecer, na prática, como se dá uma das possíveis áreas de atuação.

estagiária pousando para foto em frente ao seu computador de trabalho, e outras pessoas ao fundo da imagem

Enquanto o estágio obrigatório pode ou não ser remunerado (já que é um requisito para garantir o diploma), o não obrigatório geralmente costuma contar com remuneração.

A duração do contrato pode variar de acordo com as políticas da empresa contratante e da instituição de ensino, não ultrapassando 6 horas diárias ou 30 horas semanais de trabalho, com duração máxima de 2 anos. 

4. Iniciação científica

Entre as modalidades de pesquisa acadêmica está a Iniciação Científica (IC), que pode ser de diferentes áreas do conhecimento e consiste no estudo aprofundado de um tema específico de interesse da área que você está se formando. 

A participação em uma IC é uma experiência amplamente enriquecedora para os alunos de graduação, especialmente aqueles que pretendem focar na área acadêmica ou desejam desenvolver seu próprio projeto de pesquisa. 

5. Monitorias

Outra opção viável para quem está em busca de horas complementares são as monitorias, que consistem, basicamente, em uma forma de aprender ensinando.

monitor de ensino auxiliando alunos em computadores

Por meio delas, o aluno tem a chance de usar seu conhecimento em determinada matéria para auxiliar professores e outros estudantes, aprofundar seus conhecimentos e adquirir as horas necessárias.

6. Eventos acadêmicos e estudantis

Há diversos tipos de eventos acadêmicos que podem ser utilizados para obtenção das horas complementares. Alguns bons exemplos são workshops, simpósios, seminários, oficinas, semanas acadêmicas, entre vários outros tipos possíveis.

Muitas vezes, a própria instituição de ensino oferece esses eventos. Tudo o que você precisa fazer é aproveitar – e lembrar-se se retirar o certificado que comprove sua presença.

A participação em banca de defesas de dissertações, teses e projetos institucionais também pode ser aproveitada como atividades extracurriculares.

7. Intercâmbio

Muitos estudantes se dedicam a intercâmbios durante o período da graduação. Essa é uma oportunidade que, além de proporcionar o aprendizado de novos idiomas e o contato com novas culturas, também serve como atividade extracurricular.

É essencial que o intercâmbio realizado esteja de alguma forma relacionado com sua área de estudo, já que o objetivo é contribuir para o enriquecimento da sua formação acadêmica. 

Para garantir o registro adequado das horas complementares provenientes de intercâmbio, é de suma importância seguir os procedimentos estabelecidos pela instituição de ensino da qual você faz parte.

Geralmente, é preciso apresentar comprovantes de participação (como certificados de conclusão de cursos ou programas, relatórios das atividades realizadas e cartas de recomendação).

8. Eventos culturais

Como já mencionado anteriormente neste artigo, as atividades culturais também podem ser utilizadas como forma de obter horas extracurriculares.

Vale lembrar que o evento em questão precisa estar relacionado com a sua graduação, e deve ser apresentado um comprovante de participação. 

9. Trabalhos voluntários

Outro caminho possível para conquistar horas complementares é através de trabalhos voluntários. Além do voluntariado ser muito bem-visto pelos empregadores em geral, é uma forma de contribuir para o seu próprio desenvolvimento pessoal e de habilidades diversas, como a empatia.

Alguns exemplos de instituições que costumam aceitar voluntários são ONGs, creches, projetos culturais, projetos sociais, entre outras atividades que funcionam em prol da sociedade e da comunidade. 

10. Projetos de extensão

Os projetos de extensão são estruturados a partir de atividades acadêmicas que são realizadas em parceria com a comunidade, visando aplicar o conhecimento e as habilidades adquiridas durante a graduação em benefício da sociedade na qual o aluno está inserido.

pessoa realizando suas atividades complementares em seu computador e um caderno de anotações ao lado

Esse tipo de iniciativa possibilita que o estudante tenha contato com vivências e situações reais, desenvolva competências práticas e amplie sua visão sobre o papel do profissional na sociedade.

Agora que você já sabe o tipo de atividade ao qual você deve se dedicar para obter horas complementares para a sua graduação, confira a seguir mais detalhes de como essa exigência funciona. 

Como funcionam as atividades complementares? 

Para obter as horas complementares exigidas pela instituição de ensino da qual você faz parte, é importante estar informado, desde o início do curso, sobre como funciona a carga horária de atividades extracurriculares da sua graduação. 

Além disso, é fundamental estar por dentro dos procedimentos necessários para protocolar as ACC, como é cobrado o relatório (nos casos em que esse documento se faz necessário), como é o cálculo das horas complementares e o prazo para entrega dos certificados.

Cada curso de graduação possui uma carga horária específica, que pode variar entre 2.400 e 7.200 horas, distribuídas em atividades de diferentes modalidades, incluindo as horas de ACC.

mulher em frente ao seu computador, em sua mesa, realizando suas atividades complementares

Nos cursos de psicologia e pedagogia, por exemplo, é geralmente preciso cumprir 200 horas de atividades complementares, a depender do que é estipulado pela faculdade. Em geral, a resolução do MEC especifica que as horas complementares não ultrapassem 20% da carga-horária total do curso.

As etapas do processo necessário para registrar as ACCs podem variar de acordo com os protocolos de cada instituição, por isso é importante se informar sobre o que é praticado na faculdade que você estuda.

Assim, fica mais fácil se organizar desde o início da graduação, evitando deixar para conseguir a carga horária necessária em cima do prazo. 

O comprometimento e a dedicação necessários para o cumprimento da carga horária de atividades extracurriculares ajudam a demonstrar a pró-atividade do aluno em relação ao seu aprimoramento constante.

Além disso, essas atividades também contribuem com uma visão mais completa sobre suas capacidades, interesses e experiências, permitindo que os empregadores avaliem de forma mais precisa a adequação do candidato a uma posição específica. 

Vale considerar que o mercado de trabalho está cada vez mais exigente, já que busca valorizar profissionais que possuem uma formação completa e diversificada. As atividades complementares no currículo são uma excelente forma de demonstrar isso.

É fato que as atividades complementares oferecem circunstâncias valiosas para o crescimento e aprendizado, abrindo portas para novas oportunidades de carreira e permitindo que você explore e descubra o caminho que deseja seguir profissionalmente.

Lembre-se de verificar quais são as atividades que podem ser utilizadas como ACC em seu curso. Cursos gratuitos, por exemplo, geralmente são amplamente aceitos, desde que seu conteúdo tenha relação com a área de formação do estudante. 

Logo da Prime Cursos, a melhor escola para atividades complementares de qualidade

Aqui na Prime Cursos você encontra uma vasta diversidade de cursos gratuitos para as mais variadas áreas de atuação profissional, como administração, direito, educação, programação e educação, entre muitas outras. Confira nossa lista de cursos e dê hoje mesmo o próximo passo rumo ao seu futuro profissional! 

Cursos Grátis para Atividades Complementares

Os cursos livres estão entre as principais formas de conseguir horas complementares para sua formação. O aluno pode escolher um tema específico no qual deseja aprofundar seus conhecimentos, desde que seja condizente com sua área de formação.

A modalidade online tem se desenvolvido muito na última década, já que é especialmente vantajosa para quem não tem muito tempo disponível e ainda assim deseja aprender mais sobre determinados assuntos.

Na Prime você encontra centenas de cursos com certificado de conclusão válido para atividades extracurriculares, avaliações de empresas, provas de títulos, concursos públicos, enriquecer o seu currículo e muito mais!


Stories

Posts Recentes

  • Descubra Qual o Salário de um Síndico Profissional no Brasil
    Um síndico profissional é uma pessoa contratada para gerenciar e administrar um condomínio. Ele é responsável por garantir que o prédio esteja em boas condições, que os moradores estejam satisfeitos e que as finanças do condomínio estejam em ordem. Mas qual é o salário de um síndico profissional? De acordo com o site Salario.com.br, o…
  • Quais as vantagens de possuir uma recepcionista em sua empresa?
    Por muito tempo o papel principal da recepcionista dentro das empresas se restringia a atender o telefone e recepcionar os clientes. Hoje, esse profissional evoluiu para se tornar um elemento chave na criação de uma boa primeira impressão que clientes, parceiros e potenciais colaboradores têm da empresa. Assim, a presença de uma recepcionista habilidosa traz…
  • Modelo de Currículo Simples para Auxiliar de Escritório
    Se você concluiu o curso de Auxiliar de Escritório pela Prime Cursos do Brasil e está em busca da sua primeira oportunidade na área administrativa, temos uma excelente notícia para você! Desenvolvemos um modelo de currículo simples especialmente para quem já possui o certificado do curso, abrangendo todas as habilidades e conhecimentos adquiridos. Este modelo…
  • Guia: como gerenciar tarefas simultâneas como recepcionista
    Gerenciar tarefas simultâneas pode ser um grande desafio para recepcionistas. Com diversas demandas e responsabilidades, é fácil se sentir sobrecarregado e perder o controle das atividades diárias. No entanto, com algumas estratégias de gerenciamento de tempo e organização, é possível manter-se produtivo e eficiente, mesmo em situações de alta pressão. Uma das principais dicas para…
  • Dicas para entrevistas de emprego para recepcionistas: como se destacar na seleção
    As entrevistas de emprego pode causar muita ansiedade para várias pessoas, especialmente para aqueles que estão procurando emprego na área de recepcionista. No entanto, com algumas dicas úteis, os candidatos podem se preparar adequadamente para a entrevista e aumentar suas chances de sucesso. A primeira dica importante é pesquisar sobre a empresa e a posição…
  • 10 Qualidades Indispensáveis para uma recepcionista profissional
    A recepcionista é o cargo que está a frente da empresa, sendo o primeiro contato do publico com o estabelecimento. E para desempenhar suas tarefas diárias é necessário algumas qualidades essenciais. Esta posição, por natureza, exige uma abordagem equilibrada entre habilidades pessoais e profissionais, pois o recepcionista precisa gerenciar tanto as expectativas dos visitantes quanto…
  • Onde uma recepcionista pode trabalhar? Descubra as opções de carreira para recepcionistas
    Uma recepcionista é uma profissional que trabalha na recepção de uma empresa, organização ou instituição para receber visitantes e clientes. Ela é a primeira pessoa que um visitante encontra ao chegar ao local e é responsável por fornecer informações sobre os serviços ou produtos oferecidos. Além disso, ela também pode ser encarregada de tarefas administrativas,…
  • Quais as funções de uma recepcionista? Conheça a profissão
    O papel do recepcionista é fundamental em qualquer empresa, seja ela pequena ou grande. Ele é responsável por ser o primeiro contato do cliente com a empresa e, por isso, deve ser capaz de transmitir uma imagem positiva e acolhedora. Mas quais são exatamente as funções do recepcionista? Em geral, o recepcionista é responsável por…
  • Como é o trabalho de uma recepcionista: responsabilidades e habilidades necessárias
    A rotina de uma recepcionista pode variar de acordo com o local que ele atua, mas geralmente suas tarefas de rotina estão sempre conectadas a funções administrativas e de organização. O trabalho de uma recepcionista é recepcionar e atender os clientes e visitantes, fornecendo informações, direcionando-os para a pessoa ou departamento correto e, em geral,…
  • Quantas horas tem a jornada de trabalho de uma recepcionista?
    A jornada de trabalho de um recepcionista é um aspecto fundamental que define tanto a dinâmica de seu cotidiano profissional quanto a qualidade de sua vida pessoal. Em diversas indústrias, a carga horária desses profissionais pode variar significativamente, influenciada por fatores como legislação trabalhista, demandas diárias e políticas internas das empresas. Neste texto, exploraremos detalhadamente…
  • Quanto ganha uma recepcionista: Salário médio e fatores que influenciam
    Uma das perguntas mais comuns que as pessoas fazem quando consideram entrar na profissão de recepcionista é “Quanto ganha uma recepcionista?” É uma pergunta importante, já que o salário é um fator chave na decisão de escolher uma profissão. A resposta para essa pergunta depende de vários fatores, como localização, experiência e habilidades específicas. De…
  • O que é necessário para ser recepcionista: qualificações e requisitos
    Para ser um recepcionista de sucesso, é necessário ter diversos requisitos e características. Além de ser capaz de lidar com pessoas e ter uma boa comunicação, é importante ter organização, capacidade de multitarefa e conhecimento em informática. O recepcionista é a primeira pessoa que os clientes ou visitantes encontram quando chegam a uma empresa ou…
  • O que é e como funciona o código Q?
    O Código Q é um conjunto padronizado de três letras que é usado para fazer perguntas pré-definidas em comunicações de rádio. Ele pode ser utilizado por porteiros, vigilantes e controladores de acesso para a comunicação dentro das dependências do local de trabalho. Ele também é amplamente utilizado por militares, polícia, serviços de emergência, aviação e…
  • Como funciona uma jornada de trabalho de 12×36: regras e direitos
    Uma jornada de trabalho de 12×36 é um modelo de trabalho que permite ao colaborador trabalhar por 12 horas seguidas e descansar nas próximas 36 horas. Essa jornada é comum em setores que necessitam de operação contínua, como saúde e segurança. Nesse modelo de trabalho, o colaborador trabalha por 12 horas seguidas, com um intervalo…
  • Qual a diferença entre porteiro e recepcionista: quais as funções de cada profissional?
    Porteiros e recepcionistas, apesar de terem funções relacionadas à segurança e atendimento possuem diferenças significativas entre as duas profissões. Ambos são profissionais que trabalham em empresas, condomínios, hotéis e outros estabelecimentos que necessitam de atendimento ao público. O porteiro é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos ao local onde trabalha. Ele deve…

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.