homem apresentando carteira de trabalho para requerer seguro-desemprego

Seguro-desemprego 2024: quem tem direito, como pedir e novas regras

O seguro-desemprego é um benefício destinado principalmente aos profissionais empregados sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e que foram dispensados sem motivo justificado. 

A demissão com justa causa ocorre devido a comportamento grave por parte do funcionário, permitindo ao empregador encerrar o contrato de trabalho.

Mas, caso isso não tenha ocorrido, o trabalhador tem a chance de receber assistência financeira por um período específico, cujo valor e duração variam de acordo com a duração do tempo de serviço e o histórico de solicitações anteriores.

Apesar de o benefício ser fornecido pelo Governo Federal, é necessário que o trabalhador faça uma solicitação para obter o auxílio. Se você não está certo de que tem direito ao seguro-desemprego, o texto a seguir pode te ajudar.

Além disso, vamos falar também qual o procedimento para solicitá-lo, e quais são as regras mais atuais a respeito desse assunto. Confira! 

Quem tem direito ao seguro-desemprego?

Antes de apresentarmos um tutorial de como fazer a solicitação do seguro-desemprego, é essencial que você esteja ciente das categorias de trabalhadores elegíveis para o benefício. É necessário que você se enquadre em uma das seguintes condições:

pessoa sendo atendida para ter acesso ao valor do seguro-desemprego
  • Funcionário desligado do emprego sem justa causa ou por dispensa indireta (esta última ocorrendo quando o empregado deixa o trabalho devido a uma falta grave do empregador);
  • Trabalhador formal com contrato suspenso para participar de cursos ou programas de qualificação profissional (desde que oferecidos pelo próprio empregador);
  • Pescador profissional durante o defeso (que é o período no qual a pesca é proibida para preservar os animais);
  • Trabalhador resgatado de condições análogas à escravidão;

Se identificou com alguma dessas circunstâncias? Se a resposta for sim, você provavelmente se encontra em uma situação elegível ao seguro-desemprego. Mas, além disso, é preciso observar os prazos para realizar a solicitação, que variam de acordo com a categoria do trabalhador:

  • Trabalhador formal: entre o 7º e o 120º dia, a partir da data de dispensa.
  • Empregado doméstico: entre o 7º e o 90º dia, a partir da data de dispensa.
  • Trabalhador com contrato suspenso para qualificação: a bolsa-qualificação pode ser solicitada durante a suspensão do contrato de trabalho.
  • Pescador artesanal: o pedido pode ser feito durante o defeso, em até 120 dias do início da proibição.
  • Trabalhador resgatado de trabalho análogo à escravidão: até o 90º dia após o resgate.

Se você faz parte das categorias de trabalhadores formais ou domésticos, também é necessário ter recebido salários de pessoa jurídica ou de pessoa física equiparada à jurídica nos períodos específicos:

  • Pelo menos 12 meses nos últimos 18 meses imediatamente anteriores à data de dispensa, na primeira solicitação.
  • Pelo menos 9 meses nos últimos 12 meses imediatamente anteriores à data de dispensa, na segunda solicitação.
  • Cada um dos 6 meses imediatamente anteriores à data de dispensa, nas demais solicitações.

Outro critério de suma importância a ser observado diz respeito a outros auxílios do governo. Caso você já esteja recebendo algum tipo de benefício previdenciário de prestação continuada (exceto auxílio-acidente, auxílio suplementar e abono de permanência em serviço), deixa de ter direito a receber o seguro-desemprego.

Após entender como o benefício opera e para quais grupos de trabalhadores ele é direcionado, agora veja o tutorial que preparamos para te ajudar a dar andamento à sua solicitação.

Como solicitar o seguro-desemprego?

Se você se encaixa em alguma das modalidades mencionadas acima e tem o interesse em requerer o seguro-desemprego, há duas formas principais de requerer o seguro-desemprego: pessoalmente ou online. 

Escolhendo a primeira opção, você deve comparecer pessoalmente em algum dos seguintes locais: à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE); à Secretaria Especial da Previdência e Trabalho (SEPRT); ao Sistema Nacional de Emprego (SINE); ou em outros postos autorizados pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

Essas constituem as principais alternativas para trabalhadores que desejam ter acesso ao seguro-desemprego e preferem resolver a questão de maneira presencial. Nestes locais, os funcionários responsáveis pelo procedimento oferecerão a orientação adequada para dar andamento ao seu caso. 

pessoa sendo atendida em agência para solicitação de benefício

A segunda possibilidade é solicitar o seguro-desemprego digitalmente, por meio da internet. As principais opções incluem o Portal Gov.br e o aplicativo da Carteira de Trabalho Digital. Confira abaixo um guia instrutivo para navegar por cada um deles.

Portal Gov.br:

O Portal Gov.br é a plataforma oficial do governo federal, desenvolvida para informar e oferecer serviços e informações públicas de forma integrada. Essa é, portanto, uma importante ferramenta para acesso dos cidadãos a diversos serviços governamentais. Siga estas etapas para solicitar o seguro-desemprego através do portal:

  1. Acesse a parte do portal que é destinada a tratar de assuntos referentes a Trabalho e Emprego.
  2. Realize o cadastro e crie uma conta para login.
  3. Utilize a senha provisória recebida por e-mail ou celular e valide o cadastro para criar uma nova senha.
  4. Acesse os serviços digitais para o seguro-desemprego e selecione “Requerer o seguro-desemprego”.
  5. Faça a solicitação clicando na função “Solicitar seguro-desemprego”.
  6. Insira o número do requerimento do seguro-desemprego e clique em “Localizar”. O site redirecionará para a página com o número do requerimento e todas as informações necessárias.
  7. Leia cuidadosamente as regras e termos para habilitar o benefício. Marque “Concordar” e, em seguida, clique em “Concluir”.
  8. Confirme a solicitação do seguro-desemprego e verifique a confirmação da solicitação.

Ao final desse processo, você deverá ter realizado o requerimento para ter acesso ao seu seguro-desemprego. Caso tenha dúvidas ou dificuldades, pode tentar a próxima opção.

Aplicativo Carteira de Trabalho Digital:

A Carteira de Trabalho Digital é uma versão eletrônica da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), desenvolvida pelo governo federal para permitir acesso virtual às informações relacionadas ao histórico de empregos dos cidadãos. Confira as etapas para solicitar o seguro-desemprego através do aplicativo:

  • Baixe o aplicativo Carteira de Trabalho Digital no seu smartphone.
  • Cadastre-se no Portal Gov.br e faça login com senha.
  • Na tela seguinte, clique em “Benefícios” para acessar o seguro-desemprego.
  • Na aba do seguro-desemprego, clique em “Solicitar”.
  • Informe o número do requerimento de seguro-desemprego, confirme todas as informações e clique em “Avançar” no final da tela.
  • Neste momento, você terá acesso a todos os dados referentes ao contrato de trabalho, como cargo, tempo de serviço, datas de admissão e encerramento do contrato, motivo da dispensa e o valor recebido nos últimos três meses trabalhados. Leia atentamente e clique em “Confirmar” para finalizar o pedido.

Ao seguir nossos tutoriais, o procedimento para realizar a solicitação do seu seguro-desemprego será muito mais fácil. Agora que você já sabe o que fazer, informe-se a seguir sobre as regras atualizadas do seguro-desemprego.

Quais são as novas regras do seguro-desemprego?

Em 2024, o seguro-desemprego certamente manterá sua importância social e econômica para aqueles que enfrentam o desemprego. No entanto, como já deu para notar, para garantir esse acesso é preciso cumprir determinados requisitos estabelecidos por lei.

Além das exigências já mencionadas ao longo deste artigo, há algumas outras que valem a pena ser mencionadas. Como o fato de ter sido dispensado de seu posto de trabalho sem uma justificativa plausível para a dispensa. Isso é importante para assegurar que o trabalhador não tenha contribuído voluntariamente para sua demissão.

Ademais, o profissional também deve encontrar-se desempregado no momento da solicitação do seguro-desemprego, e não possuir outra fonte de renda que garanta o próprio sustento ou o da família.

Outro aspecto a ser levado em conta é que considera-se o tempo de serviço prestado pelo trabalhador e a frequência com que o indivíduo já solicitou o seguro-desemprego antes. O número de pedidos anteriores impacta diretamente nos requisitos de tempo de trabalho necessários para a concessão do benefício. Vamos detalhar cada situação:

Primeira solicitação

Se você está solicitando o direito pela primeira vez, é preciso que, nos últimos 18 meses, você tenha recebido remuneração por pelo menos 12 meses.

pessoa sendo atendida em uma agência

Neste cenário, se você tiver acumulado entre 12 e 23 meses de contribuição, terá acesso a 4 parcelas do benefício. Caso o tempo de contribuição exceda 24 meses, então terá direito a 5 parcelas.

Segunda solicitação

Ao realizar o segundo pedido de acesso ao seguro-desemprego, é necessário ter trabalhado por pelo menos nove meses nos últimos 12 meses.

Considerando este contexto, entre 9 e 11 meses de trabalho levam ao acesso a 3 parcelas do benefício. De 12 a 23 meses, você terá direito a 4 parcelas. Com 24 meses ou mais de contribuição, você terá 5 parcelas.

Terceira solicitação

A partir do terceiro pedido, o trabalhador deve ter estado empregado e registrado por, pelo menos, seis meses antes da data de rescisão do contrato de trabalho. 

Neste caso, 6 a 11 meses de trabalho resultam em 3 parcelas do benefício. Tendo 12 a 23 meses, você terá 4 parcelas. E 24 meses ou mais resultam em 5 parcelas.

mulher mexendo no celular para consulta do valor do seguro-desemprego, e uma carteira de trabalho ao lado, na imagem

Compreender esses critérios é essencial para quem procura apoio no seguro-desemprego, um benefício que, como deu para notar, pode ser vital para a estabilidade financeira durante os períodos de transição profissional.

O acesso, em 2024, a esse direito trabalhista tão importante vai depender diretamente do cumprimento dessas diretrizes. Afinal, são elas que garantem que o benefício seja destinado àqueles que realmente precisam durante o período de busca por novas oportunidades profissionais.

Dê o primeiro passo rumo ao seu próximo emprego! 

Sabemos que ser dispensado de um emprego nunca é uma situação fácil. Passar por um período de desemprego, então, pode ser uma grande angústia. Se esse é o seu caso, você provavelmente já está pensando no que precisa fazer para encontrar uma nova oportunidade, não é mesmo?

Nossa dica para você é usar parte desse tempo para fortalecer o seu currículo. Esse é o melhor caminho para se destacar no mercado de trabalho.

Aqui na Prime Cursos você encontra uma extensa variedade de cursos livres que contemplam diversas áreas profissionais. Em nossa plataforma, você encontra uma oportunidade única para o seu desenvolvimento profissional!

Inscreva-se em nossos cursos para manter seus conhecimentos atualizados e adquirir novas competências consideradas interessantes pelos recrutadores. Após concluir cada curso, você tem a opção de emitir um certificado, pelo valor super especial de R$ 49,90 (no caso de certificados digitais).

Essa iniciativa pode fazer toda a diferença na hora de concorrer a vagas de emprego, já que vai te ajudar a se destacar em processos seletivos. Seja na área que for, a plataforma oferece opções que atendem a diferentes interesses e necessidades.

Não deixe para depois! Matricule-se hoje mesmo e dê um passo importante em direção ao seu futuro profissional. Invista em você, amplie suas habilidades e esteja preparado para os desafios do mercado de trabalho. O próximo passo para o seu sucesso está na Prime Cursos!

Cursos para conseguir um novo emprego

Cursos podem qualificar uma pessoa para conseguir um novo emprego ao fornecer conhecimento, habilidades e certificações relevantes para a área desejada, demonstrando um compromisso com o aprendizado contínuo e ampliando sua rede profissional. Isso torna os candidatos mais atraentes para os empregadores, aumentando suas chances de sucesso no mercado de trabalho.

Na Prime você encontra Cursos Gratuitos com Certificado de Conclusão válido para: atividades extracurriculares, avaliações de empresas, provas de títulos, concursos públicos, enriquecer o seu currículo e muito mais!


Stories

Posts Recentes

  • Quantas horas tem a jornada de trabalho de uma recepcionista?
    A jornada de trabalho de um recepcionista é um aspecto fundamental que define tanto a dinâmica de seu cotidiano profissional quanto a qualidade de sua vida pessoal. Em diversas indústrias, a carga horária desses profissionais pode variar significativamente, influenciada por fatores como legislação trabalhista, demandas diárias e políticas internas das empresas. Neste texto, exploraremos detalhadamente…
  • Quanto ganha uma recepcionista: Salário médio e fatores que influenciam
    Uma das perguntas mais comuns que as pessoas fazem quando consideram entrar na profissão de recepcionista é “Quanto ganha uma recepcionista?” É uma pergunta importante, já que o salário é um fator chave na decisão de escolher uma profissão. A resposta para essa pergunta depende de vários fatores, como localização, experiência e habilidades específicas. De…
  • O que é necessário para ser recepcionista: qualificações e requisitos
    Para ser um recepcionista de sucesso, é necessário ter diversos requisitos e características. Além de ser capaz de lidar com pessoas e ter uma boa comunicação, é importante ter organização, capacidade de multitarefa e conhecimento em informática. O recepcionista é a primeira pessoa que os clientes ou visitantes encontram quando chegam a uma empresa ou…
  • O que é e como funciona o código Q?
    O Código Q é um conjunto padronizado de três letras que é usado para fazer perguntas pré-definidas em comunicações de rádio. Ele pode ser utilizado por porteiros, vigilantes e controladores de acesso para a comunicação dentro das dependências do local de trabalho. Ele também é amplamente utilizado por militares, polícia, serviços de emergência, aviação e…
  • Como funciona uma jornada de trabalho de 12×36: regras e direitos
    Uma jornada de trabalho de 12×36 é um modelo de trabalho que permite ao colaborador trabalhar por 12 horas seguidas e descansar nas próximas 36 horas. Essa jornada é comum em setores que necessitam de operação contínua, como saúde e segurança. Nesse modelo de trabalho, o colaborador trabalha por 12 horas seguidas, com um intervalo…
  • Qual a diferença entre porteiro e recepcionista: quais as funções de cada profissional?
    Porteiros e recepcionistas, apesar de terem funções relacionadas à segurança e atendimento possuem diferenças significativas entre as duas profissões. Ambos são profissionais que trabalham em empresas, condomínios, hotéis e outros estabelecimentos que necessitam de atendimento ao público. O porteiro é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos ao local onde trabalha. Ele deve…
  • Guia: 12 lugares onde um porteiro pode trabalhar
    Um porteiro é uma figura importante em muitos locais, incluindo edifícios residenciais, escolas, hospitais e empresas. Eles são responsáveis por controlar o acesso ao local e garantir a segurança dos residentes, alunos, pacientes ou funcionários. Mas onde exatamente um porteiro pode trabalhar? Em geral, um porteiro pode trabalhar em qualquer lugar que precise de controle…
  • Qual a diferença entre porteiro e controlador de acesso?
    Apesar das diferenças entre porteiros e controladores de acesso eles são profissionais que muitas vezes trabalham juntos de forma colaborativa para garantir a segurança em diferentes tipos de estabelecimentos, incluindo prédios comerciais, condomínios residenciais, escolas e hospitais. E embora muitas pessoas acreditem que as funções desses profissionais são iguais, há diferenças significativas entre elas. Um…
  • Quantas horas trabalha um porteiro? Horário de trabalho e regulamentações
    Porteiros são profissionais que trabalham em condomínios e prédios residenciais e comerciais. Eles são responsáveis ​​por controlar o acesso ao prédio, recepcionar visitantes e fornecedores, monitorar a segurança do local e garantir que os moradores e visitantes sejam bem atendidos. No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a carga horária de trabalho de um…
  • Quem pode ser porteiro e quais os requisitos para a profissão?
    Portaria é uma profissão que tem ganhado destaque nos últimos anos, principalmente em condomínios residenciais e comerciais. Mas para ser porteiro é necessário alguns requisitos básicos. Esse profissional é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos, receber encomendas, correspondências e prestar informações aos moradores e visitantes. De acordo com a legislação brasileira, não…
  • Guia: conheça quais as funções de um porteiro
    Um porteiro é uma figura importante em muitos prédios residenciais e comerciais. Ele é responsável por garantir a segurança dos moradores e visitantes, além de desempenhar outras funções importantes. Neste guia, vamos explorar as várias funções de um porteiro e entender por que ele é uma peça fundamental em muitos locais. Uma das principais funções…
  • Qual o salário de um porteiro? Descubra aqui!
    Um porteiro é um profissional responsável por garantir a segurança e o bem-estar dos moradores e visitantes de um edifício. Essa função é essencial em condomínios residenciais e comerciais, escolas, hospitais, hotéis, entre outros estabelecimentos. O salário de um porteiro pode variar de acordo com a região, o tipo de estabelecimento, a experiência do profissional…
  • Como pegar o seguro-desemprego passo a passo
    Quando um trabalhador é desligado de um emprego sem ter cometido alguma infração grave, ele pode ter acesso ao benefício do seguro-desemprego. Estamos falando de um dos principais direitos trabalhistas da legislação brasileira, implementado para proporcionar apoio financeiro a indivíduos que enfrentam a demissão e o desemprego. É fundamental estar devidamente informado e atualizado acerca…
  • Precisa ter conta na Caixa para receber seguro-desemprego?
    Quando um trabalhador é desligado do seu posto de trabalho sem justa causa (ou seja, sem ter cometido alguma infração grave), ele pode ter direito ao seguro-desemprego. Esse benefício representa um dos principais direitos trabalhistas garantidos pela legislação brasileira, já que visa proporcionar apoio financeiro às pessoas que se deparam de maneira inesperada com a…
  • Como se tornar porteiro: guia passo a passo para ingressar na profissão
    Para quem está procurando uma profissão que ofereça estabilidade e segurança, ser porteiro pode ser uma boa opção. O porteiro é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos em condomínios, empresas e outros locais, além de prestar informações e orientações aos visitantes. Mas como se tornar um porteiro? O primeiro passo para se…

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.