carteira de trabalho sobre um teclado de computador, ambos estão em cima de uma mesa

Quem trabalha 4 meses tem direito a seguro-desemprego?

O conhecimento acerca dos direitos trabalhistas é algo de suma importância para todo trabalhador, independente da sua categoria e área de atuação. Nesse contexto, saber como funciona o seguro-desemprego é essencial.

Compreender como esse benefício funciona, quem tem direito a ele e como solicitá-lo, oferece diversas vantagens.

Além de proporcionar uma fonte de renda temporária em casos de demissão sem justa causa, esse conhecimento ajuda a prevenir surpresas desagradáveis ao se deparar com os critérios para obtê-lo.

Isso também confere empoderamento e autonomia ao trabalhador, proporcionando tranquilidade financeira em tempos desafiadores. Estar ciente do seguro-desemprego não apenas protege o trabalhador, mas também o capacita a agir assertivamente em relação aos seus direitos e responsabilidades no mercado de trabalho.

Se tratando desse assunto, uma das principais dúvidas é quanto ao tempo de trabalho mínimo para ter direito ao seguro-desemprego. A resposta para esse questionamento você verá no artigo a seguir. Confira também como funciona esse benefício, quem tem direito a ele e qual o processo para solicitá-lo.

O que é e como funciona o seguro-desemprego?

O seguro-desemprego é um direito fornecido ao trabalhador quando ocorre uma demissão sem justa causa. É um dinheiro temporário que o governo concede por um tempo para cobrir as despesas básicas da pessoa e da família enquanto ela procura por um novo emprego.

carteira de trabalho e ao lado uma pessoa assinando um documento, sobre seguro-desemprego, em cima de uma mesa

Esse benefício faz parte de um conjunto de regras feitas pelo governo em prol da seguridade social. Ele foi criado usando o dinheiro do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e é gerenciado pela Previdência Social, podendo ser retirado nas agências da Caixa Econômica Federal.

Nos últimos anos, mudanças importantes aconteceram nas regras desse direito. Por isso, é tão essencial entender como funciona hoje em dia. Com a pandemia da Covid-19, muita gente precisou desse dinheiro, já que a economia de muitos países ficou instável, e no Brasil não foi diferente.

Agora, mesmo com a situação melhorando, é bom saber como o seguro-desemprego funciona, pois nunca se sabe quando você pode precisar dele. 

 O seguro-desemprego é pago em partes, dependendo do tempo que a pessoa trabalhou. As regras para receber esse benefício foram criadas pela Lei n° 7.998 em 1990, mas mudaram depois com a Lei n.º 13.134 de 2015. Elas definem quem tem direito, por quanto tempo e quanto dinheiro é pago.

O número de partes e quanto cada uma vale são decididos pelo Ministério do Trabalho e Previdência. Quem tem direito ao seguro-desemprego pode receber de três a cinco parcelas, dependendo do tempo que trabalhou antes de ser demitido.

Apesar de ser um direito garantido por lei para quem é demitido sem justa causa, é importante seguir as regras para receber esse dinheiro. Entender melhor essas diretrizes pode ser útil, então continue lendo para saber mais!

Quem tem direito a esse benefício?

Como vimos até aqui, o seguro-desemprego é uma assistência para as pessoas que perdem seus empregos sem justificativa grave, e que não têm renda suficiente para sustentar a si mesmas e suas famílias. Isso se aplica a trabalhadores que recebiam salários de empresas ou indivíduos por um período específico.

Há alguns grupos específicos que têm o direito de solicitar o seguro-desemprego, como os trabalhadores com empregos formais ou domésticos que são demitidos sem justa causa, incluindo situações em que o empregado decide encerrar a relação de trabalho.

Também têm direito aqueles que tiveram seus contratos suspensos para participar de cursos ou programas de qualificação oferecidos pelo empregador, pescadores profissionais durante o período de defeso (quando a pesca é proibida para preservar os animais) e trabalhadores resgatados de condições semelhantes à escravidão.

Para ter acesso a esse benefício, é necessário que o trabalhador não esteja recebendo nenhum benefício previdenciário contínuo pago pela Previdência Social, exceto para aqueles já contemplados com auxílio-acidente, auxílio suplementar ou abono de permanência em serviço, conforme estabelecido pela Lei nº 6.367/76.

Agora que você já sabe como o seguro-desemprego opera e quem tem o direito de solicitá-lo, veja nos próximos tópicos outras informações que podem ser do seu interesse, como o tempo de trabalho necessário para ter acesso a ele e como é possível solicitá-lo.

Quanto tempo de trabalho é necessário? 

Em 2015, o Brasil passou pela reforma trabalhista, que buscou flexibilizar as relações de trabalho e introduzir mudanças em algumas regras. Entre essas alterações, está o endurecimento das exigências e os requisitos para que o trabalhador tenha acesso ao seguro-desemprego. 

Se antes bastava que ele estivesse trabalhando com carteira assinada por um período mínimo de 6 meses para se beneficiar, hoje é preciso o cumprimento de um período maior para que se possa fazer a solicitação de acesso a esse direito trabalhista.

Outra alteração relevante que foi implementada é a variação do tempo mínimo necessário conforme a quantidade de solicitações já feitas pelo trabalhador antes. Para quem está solicitando o seguro-desemprego pela primeira vez, o tempo mínimo de trabalho é de 12 meses durante os últimos 18 meses antes da dispensa.

Caso seja a segunda vez solicitando o seguro-desemprego, o trabalhador precisa ter cumprido um período mínimo de 9 meses de trabalho nos últimos 12 meses anteriores ao requerimento. A partir da terceira vez, é preciso comprovar a relação laboral por pelo menos 6 meses antes de ter sido dispensado.

Isso significa que quem trabalha menos do que 6 meses não tem direito ao seguro-desemprego. Ou seja, trabalhadores que contribuíram com o INSS por menos de 4 meses não conseguem solicitar ou ter acesso ao seguro-desemprego.

Os processos envolvidos na solicitação ou saque das parcelas do seguro-desemprego são totalmente gratuitos, não sendo necessário desembolsar nenhum tipo de taxa ou tarifa para realizar o requerimento ou sacar as parcelas que forem liberadas. 

Já em relação ao momento em que se deve realizar o requerimento, veja a seguir:

  • O trabalhador formal deve fazer a solicitação entre o 7º e o 120º dia após a data da demissão.
  • Quem trabalha como empregador doméstico tem entre o 7º e o 90º dia após a data da demissão para pedir o seguro-desemprego.
  • O pescador artesanal pode requerer o benefício durante o período de defeso, em até 120 dias do início da proibição. 
  • Já o empregado que for afastado por motivos de qualificação pode solicitar durante a suspensão do contrato de trabalho;
  • O trabalhador resgatado de situações análogas à escravidão tem até o 90º dia após a data do resgate.

Estar bem informado sobre seus direitos é seu dever enquanto cidadão e trabalhador. Esse conhecimento serve para fortalecer sua posição no mercado de trabalho e reforçar a importância da proteção social no contexto laboral.

Devemos reconhecer a importância do seguro-desemprego enquanto uma salvaguarda para os trabalhadores que, por diversos motivos, são surpreendidos com a dispensa sem justa causa de seus postos de trabalho.

uma mulher com uma carteira de trabalho e várias cédulas de dinheiro na mão

Desse modo, esse benefício possibilita uma transição mais tranquila durante períodos de instabilidade profissional. Se esse é o seu caso, continue a leitura para descobrir quais são os passos para dar início ao requerimento do seguro-desemprego.

Como solicitar o seguro-desemprego?

Para realizar o requerimento do seguro-desemprego, o trabalhador dispõe de diferentes opções que visam facilitar o processo.

O benefício pode ser requerido presencialmente nas Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE), na Secretaria Especial da Previdência e Trabalho (SEPRT), no Sistema Nacional de Emprego (SINE) e em postos credenciados pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Basta agendar o atendimento presencial pela central 158.

Além disso, há alternativas online, como o Portal Gov.br e o Aplicativo Carteira de Trabalho Digital, disponíveis nas versões Android e iOS.

O procedimento para requerer o seguro-desemprego é simples. O trabalhador deve escolher um dos meios mencionados acima e realizar o pedido. A documentação necessária é a mesma em todos os casos, independentemente da opção escolhida.

É preciso apresentar o Documento do Requerimento do Seguro-Desemprego, que o empregador fornece no momento da dispensa sem justa causa, e o número do CPF.

pessoa sendo atendida em uma agência para solicitaçao de benefício do seguro-desemprego

Para obter mais informações ou esclarecer dúvidas sobre o processo, acesse a página do Governo Federal, na categoria Trabalho, Emprego e Previdência. Lá, você encontrará recursos úteis e orientações detalhadas para facilitar o procedimento de solicitação do seguro-desemprego.

Turbine seu currículo com a Prime Cursos!

Se você está em busca de uma oportunidade de recolocação no mercado de trabalho, que tal aproveitar esse momento para realizar alguns cursos gratuitos e fortalecer ainda mais o seu currículo?

Na plataforma da Prime Cursos, você encontra diversas possibilidades de aprendizado que contemplam as mais variadas áreas, como educação, programação, direito, música, moda, contabilidade e muito mais.

Confira nosso catálogo de cursos com todas as opções disponíveis e aproveite esse momento para adquirir mais conhecimento para a sua carreira profissional e se fortalecer para as novas tendências do mercado de trabalho.

Cursos para conseguir um novo emprego

Cursos podem qualificar uma pessoa para conseguir um novo emprego ao fornecer conhecimento, habilidades e certificações relevantes para a área desejada, demonstrando um compromisso com o aprendizado contínuo e ampliando sua rede profissional. Isso torna os candidatos mais atraentes para os empregadores, aumentando suas chances de sucesso no mercado de trabalho.

Na Prime você encontra Cursos Gratuitos com Certificado de Conclusão válido para: atividades extracurriculares, avaliações de empresas, provas de títulos, concursos públicos, enriquecer o seu currículo e muito mais!


Stories

Posts Recentes

  • Quantas horas tem a jornada de trabalho de uma recepcionista?
    A jornada de trabalho de um recepcionista é um aspecto fundamental que define tanto a dinâmica de seu cotidiano profissional quanto a qualidade de sua vida pessoal. Em diversas indústrias, a carga horária desses profissionais pode variar significativamente, influenciada por fatores como legislação trabalhista, demandas diárias e políticas internas das empresas. Neste texto, exploraremos detalhadamente…
  • Quanto ganha uma recepcionista: Salário médio e fatores que influenciam
    Uma das perguntas mais comuns que as pessoas fazem quando consideram entrar na profissão de recepcionista é “Quanto ganha uma recepcionista?” É uma pergunta importante, já que o salário é um fator chave na decisão de escolher uma profissão. A resposta para essa pergunta depende de vários fatores, como localização, experiência e habilidades específicas. De…
  • O que é necessário para ser recepcionista: qualificações e requisitos
    Para ser um recepcionista de sucesso, é necessário ter diversos requisitos e características. Além de ser capaz de lidar com pessoas e ter uma boa comunicação, é importante ter organização, capacidade de multitarefa e conhecimento em informática. O recepcionista é a primeira pessoa que os clientes ou visitantes encontram quando chegam a uma empresa ou…
  • O que é e como funciona o código Q?
    O Código Q é um conjunto padronizado de três letras que é usado para fazer perguntas pré-definidas em comunicações de rádio. Ele pode ser utilizado por porteiros, vigilantes e controladores de acesso para a comunicação dentro das dependências do local de trabalho. Ele também é amplamente utilizado por militares, polícia, serviços de emergência, aviação e…
  • Como funciona uma jornada de trabalho de 12×36: regras e direitos
    Uma jornada de trabalho de 12×36 é um modelo de trabalho que permite ao colaborador trabalhar por 12 horas seguidas e descansar nas próximas 36 horas. Essa jornada é comum em setores que necessitam de operação contínua, como saúde e segurança. Nesse modelo de trabalho, o colaborador trabalha por 12 horas seguidas, com um intervalo…
  • Qual a diferença entre porteiro e recepcionista: quais as funções de cada profissional?
    Porteiros e recepcionistas, apesar de terem funções relacionadas à segurança e atendimento possuem diferenças significativas entre as duas profissões. Ambos são profissionais que trabalham em empresas, condomínios, hotéis e outros estabelecimentos que necessitam de atendimento ao público. O porteiro é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos ao local onde trabalha. Ele deve…
  • Guia: 12 lugares onde um porteiro pode trabalhar
    Um porteiro é uma figura importante em muitos locais, incluindo edifícios residenciais, escolas, hospitais e empresas. Eles são responsáveis por controlar o acesso ao local e garantir a segurança dos residentes, alunos, pacientes ou funcionários. Mas onde exatamente um porteiro pode trabalhar? Em geral, um porteiro pode trabalhar em qualquer lugar que precise de controle…
  • Qual a diferença entre porteiro e controlador de acesso?
    Apesar das diferenças entre porteiros e controladores de acesso eles são profissionais que muitas vezes trabalham juntos de forma colaborativa para garantir a segurança em diferentes tipos de estabelecimentos, incluindo prédios comerciais, condomínios residenciais, escolas e hospitais. E embora muitas pessoas acreditem que as funções desses profissionais são iguais, há diferenças significativas entre elas. Um…
  • Quantas horas trabalha um porteiro? Horário de trabalho e regulamentações
    Porteiros são profissionais que trabalham em condomínios e prédios residenciais e comerciais. Eles são responsáveis ​​por controlar o acesso ao prédio, recepcionar visitantes e fornecedores, monitorar a segurança do local e garantir que os moradores e visitantes sejam bem atendidos. No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a carga horária de trabalho de um…
  • Quem pode ser porteiro e quais os requisitos para a profissão?
    Portaria é uma profissão que tem ganhado destaque nos últimos anos, principalmente em condomínios residenciais e comerciais. Mas para ser porteiro é necessário alguns requisitos básicos. Esse profissional é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos, receber encomendas, correspondências e prestar informações aos moradores e visitantes. De acordo com a legislação brasileira, não…
  • Guia: conheça quais as funções de um porteiro
    Um porteiro é uma figura importante em muitos prédios residenciais e comerciais. Ele é responsável por garantir a segurança dos moradores e visitantes, além de desempenhar outras funções importantes. Neste guia, vamos explorar as várias funções de um porteiro e entender por que ele é uma peça fundamental em muitos locais. Uma das principais funções…
  • Qual o salário de um porteiro? Descubra aqui!
    Um porteiro é um profissional responsável por garantir a segurança e o bem-estar dos moradores e visitantes de um edifício. Essa função é essencial em condomínios residenciais e comerciais, escolas, hospitais, hotéis, entre outros estabelecimentos. O salário de um porteiro pode variar de acordo com a região, o tipo de estabelecimento, a experiência do profissional…
  • Como pegar o seguro-desemprego passo a passo
    Quando um trabalhador é desligado de um emprego sem ter cometido alguma infração grave, ele pode ter acesso ao benefício do seguro-desemprego. Estamos falando de um dos principais direitos trabalhistas da legislação brasileira, implementado para proporcionar apoio financeiro a indivíduos que enfrentam a demissão e o desemprego. É fundamental estar devidamente informado e atualizado acerca…
  • Precisa ter conta na Caixa para receber seguro-desemprego?
    Quando um trabalhador é desligado do seu posto de trabalho sem justa causa (ou seja, sem ter cometido alguma infração grave), ele pode ter direito ao seguro-desemprego. Esse benefício representa um dos principais direitos trabalhistas garantidos pela legislação brasileira, já que visa proporcionar apoio financeiro às pessoas que se deparam de maneira inesperada com a…
  • Como se tornar porteiro: guia passo a passo para ingressar na profissão
    Para quem está procurando uma profissão que ofereça estabilidade e segurança, ser porteiro pode ser uma boa opção. O porteiro é responsável por controlar o acesso de pessoas e veículos em condomínios, empresas e outros locais, além de prestar informações e orientações aos visitantes. Mas como se tornar um porteiro? O primeiro passo para se…

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.