Qual a importância da língua brasileira de sinais para os surdos?

Confira a importância da língua de sinais, chamada de Libras
Confira a importância da língua de sinais, chamada de Libras

Língua Brasileira de Sinais: Segundo pesquisas existem hoje no Brasil mais de dez milhões de pessoas com deficiência auditiva, ou seja, mais de 5% da população é surda.

Em busca de incluir esse número expressivo de brasileiros, além de ser uma resposta às batalhas travadas por essas pessoas nas últimas décadas e séculos, leis de inclusão vem sendo aplicadas para criar um ambiente onde todos possam se sentir incluídos.

Entretanto, tanto o Brasil quanto o mundo ainda estão longe de darem a atenção devida a essa pauta.

Cursos Gratuitos com Certificado da Prime

Prova disso é o quão pouco a maior parte da população brasileira conhece sobre a Língua Brasileira de Sinais, mais conhecida como libras, sua importância histórica e sua complexidade como uma língua que não se difere de qualquer outro idioma oral.

A falta de inclusão as pessoas surdas

A língua de sinais, além de um meio de comunicação, é um reflexo e também uma prova histórica das batalhas travadas pelas pessoas surdas através do tempo.

Até o século XV ainda existia a crença de que pessoas com problemas auditivos eram ineducáveis, fazendo com que esses indivíduos vivessem de maneira isolada em suas casas, muitas vezes sem qualquer contato social mesmo com família e amigos.

Pelo fato da maior parte da população acreditar que era impossível ensinar a uma pessoa surda elas eram privadas da convivência em sociedade.

Houve um momento na história onde pessoas surdas eram consideradas impossíveis de serem educadas

Isso passou a mudar no século XVIII, quando foi fundada a primeira escola de ensino a pessoas surdas em Paris, na França, pelo abade L’Epée.

A fundação dessa instituição serviu como estopim para a criação de muitas outras pela Europa, que tornou essa região do mundo uma referência quando se tratava de educação e inserção das pessoas surdas na sociedade.

E foi exatamente por isso que D. Pedro II escolheu convidar um professor surdo francês para vir ao Brasil, fundando a Imperial Instituto dos Surdos Mudos em 1857, que hoje ainda existe sob o nome INES (Instituto Nacional de Educação de Surdos).

Através do trabalho feito pelo professor Ernest Huet, francês convidado a vir ao Brasil, os estudos e ensino a essa parcela da população começaram a se desenvolver de maneira muito mais rápida.

Ele acreditava no método de comunicação total, que visa melhorar e desenvolver o aprendizado das pessoas surdas em todas as áreas da sua vida, não apenas educacional.

Usando a língua de sinais que já existia na França, em conjunto com os sinais já usados pela população surda no Brasil, criou-se então o que hoje é conhecido como Língua Brasileira de Sinais.

A complexidade da língua brasileira de sinais e porque ela é de fato uma língua

Engana-se quem acredita que a língua de sinais é uma mera representação do português, ou uma transcrição feita de maneira visual.

A libras é uma língua própria, com suas características que assim como o português, possuiu sua própria gramática, fonemas, expressões regionais e individualidades nacionais.

Para as pessoas surdas se comunicar através da libras é algo muito mais simples e acessível, além de ser de fato sua língua materna.

Ainda hoje faltam muitas mudanças a serem feitas para que a libras e a vivência das pessoas surdas recebam a devida atenção, mas podemos perceber que melhoras estão sendo feitas. Como a presença da língua de sinais em mais lugares.

Assim como os falantes se comunicam através de sons, onde mudanças sutis em construções de frases ou da maneira de falar podem transformar uma mensagem, da mesma forma acontece com a libras.

Mas no caso dela a transmissão é feita através dos gestos, expressões faciais e corporais.

Em 1880 foi decidido no Congresso Mundial de Professores Surdos, que aconteceu em Milão na Itália, que ficaria proibido o uso de língua de sinais para o ensino de pessoas surdas pelo mundo.

A decisão foi tomada porque parte da da acadêmia acreditava que o uso exclusivo de ensino oral seria mais benéfico às pessoas surdas.

No entanto, a decisão acabou sendo revertida em 1896, quando ao reavaliar a situação notaram que esse método não era eficiente a toda população surda.

Apesar de ter sido um ponto positivo a época a proibição feita anos antes já havia atrasado e prejudicado a difusão do ensino da e através da língua de sinais, algo que pode ser sentido até hoje no quão pouco conhecemos e nos importamos com essa língua.

Qual a importância da libras?

 Imagine viver em um mundo onde se comunicar com as pessoas a sua volta é um constante desafio. Onde ao ligar a TV, ir ao cinema ou ouvir uma música não consiga compreender completamente o que está sendo dito ou transmitido.

Uma vivência onde ir a escola ou faculdade não consiga se comunicar de maneira clara com seus professores e colegas. Ou, ao se candidatar a uma vaga de emprego você seja constantemente descartado.

As pessoas falantes e ouvintes talvez seja difícil imaginar um mundo onde não consiga se comunicar com os outros através do som, mas precisamos lembrar que nem todos vivem dessa forma.

A língua de sinais é uma forma de comunicação muito mais acessível e clara a mais de nove milhões de brasileiros, que os permitem ter uma experiência muito mais completa e natural nos ambientes.

Muitos pais e familiares em geral acabam não adotando a libras ao conviver com pessoas surdas por desconhecimento da sua importância, mas ao fazê-lo podem notar uma melhora considerável na qualidade de vida de todos.

Isso acontece porque a comunicação tem uma importância fundamental no desenvolvimento do ser humano, seja no âmbito emocional, social ou intelectual.

A qualidade de ensino a uma pessoa surda quando se usa da língua de sinais é imensamente maior, sua relação com família e amigos igualmente e não existe nenhuma barreira que o impeça de transitar em um ambiente acadêmico ou profissional, especialmente se ali houver alguém que acessibilidade de comunicação.

Por que deveríamos aprender a língua brasileira de sinais?

Criar um ambiente de inclusão é uma das melhores formas de tornar a sociedade um lugar onde todos possam transitar de maneira livre e agradável. Imagine visitar um país onde você pouco conhece do idioma nativo.

Não consegue manter conversas com as pessoas, pedir por informações ou tenha dificuldade de ir aos lugares que precisa.

Agora imagine passar pelas mesmas experiências dentro do seu país de origem, sua cultura e costumes. Não parece ser uma experiência fácil e de fato não é.

Por isso é tão importante que a libras esteja cada vez mais presente não apenas nos pronunciamentos do governo feitos na TV, mas na mídia em geral, nas escolas, faculdades, empresas e tantos outros lugares.

E também que a sociedade em geral saiba a importância que essa língua tem para milhares de pessoas. Aprender é algo positivo, especialmente se você tem contato com alguém que poderia ter longas conversas com você através de gestos.

Curso Grátis de Libras Básico

A Prime Cursos oferece a você um curso de LIBRAS grátis e totalmente online, com opção de certificação após a sua conclusão. Comece já e desenvolva habilidades que são valorizadas no mercado de trabalho. Desenvolva habilidades, aprenda mais, compartilhe conhecimento e estude algo novo com o Curso de LIBRAS grátis e online.

Cursos Gratuitos com Certificado da Prime

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui